40 anos de desindustrialização

Luiz Carlos Bresser-Pereira

Jornal dos Economistas, maio 2019.


Nos últimos quarenta anos, enquanto a economia brasileira cresceu a uma taxa anual per capita de 0,8%, os países ricos cresceram a 1,7% e os em desenvolvimento, 3% ao ano. A causa mais geral deste mau desempenho foi uma forte desindustrialização. A indústria que representava cerca de 25% do PIB nos anos 1970, quando o Brasil crescia fortemente, representa hoje 11%. Esta desindustrialização, por sua vez, decorreu da baixa taxa de investimento tanto do setor público quando do setor privado. O investimento público foi vítima da crise fiscal dos anos 1980 associada à concomitante crise da dívida externa. A crise fiscal transformou uma elevada poupança pública em despoupança. O investimento privado, por sua vez, se manteve baixo, porque o governo, passou a incorrer em deficits em conta-corrente e a financiá-los com entradas de capitais dizendo que estava adotado a política de crescimento com poupança externa. Este fato mais a abertura comercial realizada em 1990 que implicou desmontar o mecanismo que neutralizava a doença holandesa tornaram a taxa de câmbio apreciada no longo prazo - o que inviabilizou o investimento no setor industrial.



Fale conosco: ceciliaheise46@gmail.com